As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 director: Norberto Hossi
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Cultura
 » Desporto
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cultura
Reunião do Conselho Permanente termina com protesto contra Governo
- 7-Apr-2004 - 19:08

A aprovação de uma moção de protesto contra a indisponibilidade da Ministra dos Negócios Estrangeiros para estar presente na reunião do Conselho Permanente das Comunidades Portuguesas (CPCP) encerrou hoje, em Lisboa, os trabalhos do encontro.


O CPCP, que desde segunda-feira esteve reunido na Assembleia da República, protestou formalmente contra o comportamento da Ministra dos Negócios e Estrangeiros e Comunidades Portuguesas, Teresa Gouveia, e manifestou o desejo de que "no futuro este tipo de atitude não se repita".

O presidente do CPCP, António de Almeida e Silva, lamentou que Teresa Gouveia ainda não tenha mantido um encontro com os elementos do Conselho Permanente, depois de ter sido convidada para duas audiências.

"Espero que no futuro o Governo considere o Conselho das Comunidades Portuguesas (CCP) com mais respeito face às suas competências de representante dos emigrantes", disse Almeida e Silva.

Fazendo um balanço "positivo" da acção dos conselheiros, o mesmo responsável explicou que foi introduzida "uma dinâmica diferente" na reunião através da apresentação de relatórios sectoriais.

Os relatórios, elaborados pelos conselheiros, incluíam contribuições e soluções para os problemas dos emigrantes e são uma resposta à consulta que o secretário de Estado das Comunidades, José Cesário, fez ao CCP, adiantou.

Almeida e Silva, que destacou o ensino da língua e cultura portuguesas no estrangeiro como o tema principal da reunião, referiu que terça-feira foi entregue a José Cesário um relatório sobre esta matéria.

No documento, os conselheiros alertam para a insuficiência da rede de ensino no estrangeiro, para o número reduzido de alunos que frequentam aulas de português devido à falta de professores e para as implicações da reestruturação consular na promoção da língua portuguesa.

Os membros do CPCP chamam ainda atenção para o fim anunciado do apoio dos países de acolhimento ao ensino do português, nomeadamente na Holanda, Alemanha, França, Luxemburgo e África do Sul.

Nesse sentido, o CPCP propôs que seja aberta uma Escola Oficial de Português em Joanesburgo, na província de Gauteng, a exemplo das existentes em Maputo (Moçambique) e em Windhoek (Namíbia).

O ensino do português no estrangeiro foi ainda abordado em reuniões com a subcomissão parlamentar das Comunidades Portuguesas e com a comissão parlamentar da Educação, Ciência e Cultura.

Almeida e Silva sublinhou que os relatórios sobre a Lei da Nacionalidade, direitos e cidadania, movimento associativo, orçamento e atendimento consular foram aprovados na reunião, mas os conselheiros responsáveis por estes pelouros comprometeram-se a elaborar respostas mais detalhadas para entregar a José Cesário até ao final do mês.

A sessão comemorativa dos 30 anos do 25 de Abril, que hoje de manhã decorreu na Assembleia da República, foi também realçada pelo presidente do Conselho Permanente como um dos pontos altos da reunião.

"Esta iniciativa demonstrou que a comunidades portuguesas estão em sintonia com tudo o que se passa em Portugal", afirmou.

No entanto, o mesmo responsável lamentou que passados 30 anos do 25 de Abril a emigração continue a ser ignorada por Portugal.

"A sociedade portuguesa não conhece suficientemente as comunidades portuguesas", referiu, acrescentando que, apesar de tudo, se verificou uma evolução.

António de Almeida e Silva disse ainda esperar que o Governo atenda às recomendações do Conselho Permanente e que na próxima reunião, agendada para 28, 29 e 30 de Outubro, as propostas apresentadas estejam já encaminhadas.

O Conselho das Comunidades Portuguesas, órgão de consulta do Governo para as questões da emigração, é constituído por 96 elementos e tutelado por um Conselho Permanente composto por 15 membros, que esteve reunido entre segunda-feira e hoje na Assembleia da República.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Criação e Alojamento de Sites Algarve por NOVAimagem